segunda-feira, 10 de novembro de 2014

A Saga do Cabelo Curto

 cabelo  longo lindoCabelo longo na mulher: feminino

.

Leiam abaixo uma resposta ao artigo sobre o cabelo curto em mulheres, e logo após, a resposta do editor do site TIA ao leitor.


Devo dizer que não acredito nessa história do cabelo longo envelhecer, pois vejo mulheres mais velhas com cabelos abaixo dos ombros e que ficam lindas, basta o cabelo estar bem cuidado. Não acho ruim um cabelo que vá até ao ombro ou fique um pouco acima deste, mas o cabelo curto mesmo, à la garçonne, não é do meu agrado para as mulheres, eu acho que este sim termina por envelhecer a mulher (como este é um dos grandes medos da mulher moderna...) e pior de tudo, masculiniza.


Não sei se concordo exatamente com tudo o que o pessoal do TIA coloca nestas linhas, mas concordo totalmente com a ideia de que se deve viver a velhice ou maturidade com dignidade, e, como sempre, deixo o texto para o conhecimento e a reflexão do leitor.


Agora vamos às respostas.


***


A Saga do Cabelo Curto


Por Tradition in Action (TIA)


Traduzido por Andrea Patrícia


.


 Prezado Editor,


Eu esperei um pouco para escrever depois que a questão sobre o cabelo curto foi feita, pensando que alguém com certeza chegaria antes de mim e defenderia as mulheres mais velhas e o porquê de elas usarem cabelos curtos. Eu fiquei surpreso que ninguém fez isso, então aí vai.


A carta original, escrita por um homem, penso eu, questionava sobre por que as mulheres mais velhas cortam o cabelo curto. É simples: o cabelo longo envelhece a mulher mais velha. Eu não estou falando de mulheres na faixa dos 40 anos, mas dos 50 para cima.


O cabelo longo tem o efeito de exagerar cada linha facial, cada flacidez, cada queda da papada. Ele coloca tudo para baixo. Foi interessante que o escritor da carta tenha se referido aos antiquados coques. Isso acontecia porque nos anos passados, com um visual severo como o que o coque dava, as mulheres mais velhas perceberam que elas simplesmente não podiam deixar seus cabelos caírem ao longo do rosto.


Com um cabelo curto o olho é levado para cima e para longe das papadas flácidas, do nariz e das linhas da boca, e da flacidez geral da carne na parte mais baixa do rosto. O efeito é mais jovem [1]. Eu vi isso muitas e muitas vezes quando uma mulher mais velha finalmente corta seu cabelo. A diferença é dramaticamente melhor e os elogios confirmam isso.


Eu também já vi mulheres maduras agarrando-se desesperadamente aos cabelos longos de seus tempos de juventude, sem nunca perceber o quanto eles as deixam com aparência mais velha. Elas concentram-se apenas na aparência do cabelo, sem ter consciência do efeito geral. Elas também pensam que se tingirem os cabelos, isso fará com que elas pareçam mais jovens. Infelizmente isto amiúde tem o efeito contrário, devido ao contraste mais marcante entre o cabelo e a pele envelhecida. Quanto a não tingir o cabelo longo e deixá-lo grisalho, bem... quanto menos se disser sobre isso, melhor.[2]


Algumas das fotos que a Dra. Horvat usou em resposta a carta do homem foram a extremos para provar um ponto. Os cortes de cabelo estilo machão são obviamente horríveis. Mas mulheres mais velhas com um cabelo curto que tenha suavidade em volta do rosto podem ficar bem e ser tão femininas – bem como ter um visual vibrante e chique – quanto suas amigas mais velhas com cabelos longos.


Atenciosamente,

S.D.

______________________


O Editor responde:

Prezado S.D.,


Deixe-me dizer, em primeiro lugar, que não sou especializado no assunto que você levantou. Eu estou respondendo a você apenas para dar uma resposta aos comentários que uma senhora dirigiu a mim.


Independente das vantagens ou desvantagens deste ou daquele estilo, o que eu gostaria de observar é que todo o seu argumento é baseado na pressuposição de que a mulher madura e a mulher idosa devem esconder a sua idade. Agora então, esta pressuposição não está de acordo com o costume católico. Os católicos não escondem sua idade, sejam eles homens ou mulheres.


O mito de manter uma eterna juventude é uma invenção da Revolução. Ele nega o ciclo normal da vida, que supõe infância, juventude, idade adulta e velhice. Quando alguém se rebela contra parecer tão velho quanto se é, ele está se rebelando contra a natureza, tentando esconder as consequências do pecado original.


Uma pessoa que adere a este mito não apenas tenta parecer mais jovem em seu estilo de cabelo e em sua aparência facial, como também assume uma “mentalidade mais jovem”, por assim dizer. Então, a dignidade da velhice é abandonada para se aparentar ser mais jovial, irresponsável e atraente. Não vou nem abordar aqui a pretensão de seduzir jovens homens ou jovens mulheres, o que frequentemente acompanha este mito como uma triste e ridícula consequência.


Eu acredito que todos perdem com esta falsidade. Primeiro: a pessoa idosa, porque ela ou ele não engana ninguém; Segundo: aqueles que poderiam se beneficiar da experiência e da sabedoria do idoso, porque eles estão sempre tentando camuflar sua verdadeira idade e personalidade.


A solução católica para a velhice não é escondê-la, mas vivê-la com dignidade. O idoso tem a honra de transparecer a dignidade de uma vida que reflita atos meritórios, arrependimento e reparação feita por muitos erros, mas acima de tudo a dignidade de uma pessoa que se aproxima de seu destino final e do seu encontro com Deus. Uma pessoa assim impõe respeito e admiração. Esta é a forma como os católicos defendem sua velhice


Eu espero e rezo para que você reconsidere a superficialidade em viver uma idade madura ou a velhice tentando enganar os outros e tome uma posição verdadeiramente católica, vivendo com a dignidade que a velhice requer.


Cordialmente,

A.S. Guimarães, editor

Original aqui.


_____________________________________________


Notas da tradutora:


[1] Eu já penso que o cabelo curto, principalmente o curtíssimo à moda do homem, enfatiza as expressões faciais, as rugas, etc.


[2] Acho que o cabelo grisalho ou mesmo totalmente branco pode ficar muito bonito e digno nas mulheres. Creio que seja questão de gosto do marido (que na maioria das vezes preferem que a esposas pintem os cabelos, então elas podem fazer isso para agradá-los) ou de simples bom senso, pois um rosto repleto de rugas e flacidez não fica bem com cabelos tingidos, pelo contrário, acho que deixa tudo ainda mais carregado. Muitas vezes percebo que o cabelo branco suaviza os traços.


Uns dizem que cabelo branco simboliza desleixo, mas não creio nisso. Desleixo pode haver no cabelo branco ou no cabelo colorido. Temos que ver até onde esta exigência de tingir cabelos não é uma espécie de tirania do mundo moderno, de revolta contra a velhice.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de fazer seu comentário: ele deve ser relacionado ao post, e feito respeitosamente. Reservo-me o direito de não publicar comentários que julgue desnecessários ou desrespeitosos. Os comentários não expressam a minha opinião e são de total responsabilidade de seus autores.